Lótus

by Guilherme Arantes

/
1.
2.
3.
4.
5.
03:40
6.
04:01
7.
8.
9.
10.
11.
12.

about

"É incrível ver a facilidade com que Guilherme Arantes compõe belas harmonias, acordes menores e maiores que conversam entre si como velhos amigos. São canções que se reconhece na hora, tanto pelo timbre inconfundível do seu piano Steinway como pela voz emocionada e emocionante de quem está atrás dele. Guilherme Arantes não é mais aquele tecladista progressivo do grupo Moto Perpétuo, um jovem roqueiro influenciado por Rick Wakeman e Keith Emerson; hoje ele é o nosso Elton John, nosso Billy Joel, nosso hitmaker que escreve os sentimentos do inconsciente brasileiro com as mesmas mãos que deslizam agilmente pelas teclas brancas e pretas. Deve ser por isso que suas composições conquistaram não apenas o grande público, mas também colegas como Roberto Carlos, Caetano Veloso, Elis Regina e Fafá de Belém, entre dezenas de outros nomes que gravaram seu repertório.
É esse mesmo estilo consagrado que está presente em ‘Lótus’, seu novo disco. As belas melodias continuam lá, mas os fãs de longa data também vão conhecer uma nova face do artista. Em ‘Vaivém – Amor de Carnaval’ e ‘Verão de 59’, Guilherme Arantes, em parceria com Nelson Motta, homenageia os ‘quase 50 anos’ de ‘Chega de Saudade’ e da turma da Bossa Nova. ‘Verão de 59’ – que também vem de braço dado com uma versão Remix com bateria eletrônica, outra novidade – tem uma das mais belas letras do disco: “A memória de uma história / De uma juventude tão feliz / Que até parece que foi ontem, parece que foi sonho / Mas passou, passou / Como essa dor há de passar.
Há diversas músicas que já nascem embaladas para as paradas de sucesso, como ‘Um Grão de Amor’, ‘Blue Moon Para Sempre’ e ‘Disque Sim’, de letra divertida (em parceria com Max Vianna), melodia fácil e rimas bem sacadas: “Você vai me ligar / Disque Sim, Disque Sim / Nem que eu fosse inventar alguém assim / Só pra mim”. Em ‘Salvador, Primavera e Outono’, Guilherme Arantes se rende aos encantos da capital baiana, para onde se mudou de mala, cuia e piano em 2000. A letra começa em Salvador, mas logo sai passeando por Sauípe, Praia do Forte e todo o litoral baiano, “até a fronteira com Sergipe”. Guilherme Arantes gostou tanto da Bahia que montou no Litoral Norte do estado, a inovadora Coaxo do Sapo, uma mistura de estúdio, pousada e produtora de novos artistas. E como é um defensor da causa ecológica há muitos anos, Guilherme Arantes ainda arranjou tempo para criar o Instituto Planeta Água, ONG voltada à educação e pesquisa ambiental.
A grande surpresa de ‘Lótus’, no entanto, está guardada para o final do disco: ‘Tributo’, uma forte mensagem contra o racismo declamada no melhor estilo hip hop. Guilherme Arantes cantando rap? Pois é. Pode ter certeza de que ele manda muito bem. Quem entende do negócio sabe fazer música boa, não importa o estilo. E se ninguém sabe explicar de onde nascem as grandes canções, eu tenho um palpite: ontem, hoje e sempre, elas vêm sempre da cabeça de grandes compositores, como Guilherme Arantes." (por Felipe Machado).

credits

released July 1, 2007

Ficha Técnica:
Produzido por Guilherme Arantes entre 2003 e 2006 no “Coaxo do Sapo” – Barra do Jacuípe – Bahia.
Assistente de produção: Pedro da Cunha Arantes
Mixagem: Guilherme Arantes/Mário Amaral
Copyrights: PeerMusic (todas) / Parcerias: Mix Music (5, 10) e Luanda Music(6)
Confira também o clipe da música “Salvador, primavera e outono”, neste link
e o DVD Intimidade de Guilherme Arantes, neste link.
GUILHERME ARANTES (SITE OFICIAL):
www.guilhermearantes.com.br

tags

license

all rights reserved

about

Coaxo do Sapo BA, Brazil

Encravada no meio da restinga do litoral norte da Bahia, a Produtora Coaxo do Sapo tem como proposta a geração de conteúdo fonográfico e visual, com foco na imersão total nos trabalhos a serem desenvolvidos. Nosso objetivo como produtora fonográfica é ser um ponto de encontro, um local de produção, possibilitando projetos sem interferências externas, num clima de sossego e paz. ... more

contact / help

Contact Coaxo do Sapo

Streaming and
Download help

Redeem code

Track Name: Um grão de amor
(Guilherme Arantes)

Vê se me faz encontrar
Uma paz verdadeira
Capaz de me acompanhar
a vida inteira
Sonhando compartilhar
A paixão duradoura
Um Lótus dourado encarnado entre nós

Em cada palavra um poema
Cada som da canção
Ouve o chamado, oh, Vem!
O dom da Graça
Vem, na nossa casa,
Ven...cerá o amor
Será um grão de amor

Será um grão de amor
Track Name: Por todo o canto
(Guilherme Arantes)

Eu te quis
à imagem e semelhança do amor
Que existia em mim...
Ser feliz
Do jeito que eu buscava, sem querer...
Enfim...
Eu me vi
Tocado por um sopro matinal
Me deixa levar
A esquecer,
As mágoas, os sentidos da razão
Que eu nem ouvi...

E disse amém pra aventura
Disse adeus ao temor...

Assim, eu amo
Vem, que eu chamo
Por todo mundo
Te adoro...
Por todo canto
(Pra todo sempre)

Eu pensei
Que nada mais restasse conhecer
Até você...
E disse amém pra aventura
Adeus ao temor...

Assim, eu amo
Vem, que eu chamo
Por todo mundo
Te adoro...
Por todo canto
(Pra todo sempre)
Track Name: Cena de cinema
(Guilherme Arantes)

Por que é tão complicado
Se gostar assim
Se nada tem de errado
Em se querer
Tentar tudo de novo
Ver tudo de bom
Brotar numa pessoa que chegou
Que chegou...
Fazendo toda aquela cena
De cinema na vida real
Quando a felicidade acena
Pra você é raro...
Fazendo toda aquela cena
De cinema na vida real
Quando a felicidade acena
Pra você...
É fácil ter coragem
Cores brilham mais...
Humilham os problemas...
É o amor, é o amor
Fazendo toda aquela cena
De cinema na vida real
Quando a felicidade acena
Pra você é raro...
Fazendo toda aquela cena
De cinema na vida real
Quando a felicidade acena
Pra você
Por que é tão complicado
Track Name: Carta de gratidão
(Guilherme Arantes)

Vida vou te escrever
Uma carta de gratidão
Por mais que tudo, te ter
O bônus que eu ganhei
Em cada acidente que sofri
Jamais te perdendo...
Por ter olhos pra te ver
E ouvidos pra te escutar
E pés pra caminhar
Mãos pra fazer
Disposição pra acordar
Jamais te perdendo...
Sonhar

Com tanta pressa de voar
E altura pra cair
Sei que ainda te quero, vida...
(com) tantas pomessas que eu ouvi
Só acreditei em ti
Estou aqui:
Ainda te quero!

Me renova a cada manhã
No canto de um pássaro
Depois da chuva, o sol
Cada paixão
Tanta delícia de provar
Jamais te perdendo,
Sonhar...

Com tanta pressa de voar
E altura pra cair
Sei que ainda te quero, vida...
(com) tanta pressa que eu ouvi
Só acreditei em ti e estou aqui:
Ainda te quero!
Track Name: Verão de 59
(Guilherme Arantes/Nelson Motta)

Chega de saudade
João cantou
nosso mundo mudou
nossa canção mudou de tom
um mundo novo
de amor e paz
nós fomos ser o mar
nós fomos ser a noite
fomos ser voz, violão, palavras doces,
nós fomos ser o sol
nós fomos ser a chuva de verão
na voz macia de João...

Chega de saudade
foi bom demais
mas o tempo não pára
e nem vai voltar atrás
nada de novo
vai ser melhor
que a memória de uma história
de uma juventude tão feliz
que até parece que foi sonho
parece que foi ontem
que seria sempre
mas passou
como essa dor há de passar...
Track Name: Disque sim!
(Guilherme Arantes/Max Vianna)

Por mais que eu te sonhei
meu amor
por tudo que eu mais quis
meu melhor
Será tão pouco, sempre
perto do que valeu
Será tão pouco sempre, perto de tí
o mundo tem salvação .
é deixar estar ...
Você vai me ligar,
me diz que sim, disque sim ..
Nem que eu fosse inventar alguém assim
só pra mim ...
Tudo descomplicou
o coração
tudo ficou maior
em suas mãos ...
Será tão pouco, sempre
perto do que valeu
Será tão pouco sempre, perto de tí
o mundo tem salvação .
é deixar estar ...
Você vai me ligar, me diz que sim, disque sim ...
Nem que eu fosse inventar alguém assim
só pra mim
Track Name: Salvador, primavera e outuno
(Guilherme Arantes)

....Um sonho pra viver
Salvador, Primavera e Outono.

Ah, o amor é um Campo Grande no meu coração
Vitória da emoção
A Graça da canção
Na Barra acende-se o farol do meu olhar
Ondina vai chegar
A imensidão do mar
É um Rio Vermelho, uma Pituba, um Costa Azul
Boca do Rio sorriu ao vento em Piatã
Assobiando aquela tarde em Itapoã
Abaeté amanhã
Pro dia amanhecer em Stella Maris
Flamengo sol, Ipitanga luz
E Villas pra ser feliz
Vim pra ficar...

Minha morada é Salvador
Minha namorada é Salvador
A luz azulada é Salvador
Fora de temporada em Salvador
...um sonho pra viver
Salvador, Primavera e Outono

Ah, Estrada do Côco pra subir o litoral
Abrantes e Jauá, Arembepe pra sonhar
E Jacuípe pra plantar tanta paixão
e Guarajuba então,
Itacimirim, Pojuca, Praia do Forte,
Sauípe é um céu, Conde bom demais
Se eu quis encontrar a paz
Vim pra ficar

Minha morada é Salvador
Minha namorada é Salvador
A luz azulada é Salvador
Fora de temporada em Salvador
...um sonho pra viver
Salvador, Primavera e Outono

Quis o Bonfim essa cidade em mim
Pra ela é que eu canto assim
O meu amor
Minha morada é Salvador....
Track Name: Blue moon para sempre
(Guilherme Arantes)

Quando eu quero ter você
Fecho os olhos e abro o céu azul
Cai a noite, acendo a sua estrela
faróis no chão molhado de uma estrada
Sonho que atravasso a madrugada feliz...

Amor, não vá se perder
no labirinto da cidade veloz
na multidão, na ilusão da distância
onde eu vou levar sua presença
no fundo do olhar
tão nítida e líquida certeza, eu sei...

Está em mim
seu rosto, gesto,
gosto do princípio, meio e fim
blue moon
para sempre
claro que você está em mim.
Track Name: Vai e vem (Amor de Carnaval)
(Guilherme Arantes/Nelson Motta)

Ah quantas canções havia pelo ar
Quanto fogo em nossos corações
Quanta fome de amar
Quanta sede de viver
Quanta alegria havia em nosso olhar
Quantos dias vendo o sol raiar
Quantas tardes e noites
Sonhando a dois
Sem pensar em depois
Sem pensar em por quês
Sem pensar em talvez
Você vai e vem
E eu venho e vou
Não faz mal, afinal
Carnaval é assim
Ninguém é de ninguém
É um amor que vai
Outro amor que vem.
Como num sonho que não acordou
Como um filme que não terminou
Como a lenda sem fim que o vento levou
Como uma festa que não começou
Como um jogo que não acabou
Nossa história de amor
Sem começo e sem fim
Como as nuvens no céu
Como as ondas no mar
Como um sol de verão
Você vai e vem
E eu venho e vou
Como as nuvens no céu
Como as ondas no mar
Como um sol de verão
Você vai e vem
E eu venho e vou.
Track Name: Tributo (cena de cinema)
(Guilherme Arantes)

Eu queria que você soubesse
que pra mim não existe diferença de cor
Tudo que ainda trago no peito engasgado sobre preconceito e "raça superior"
Desde pequeno eu escutava calado as façanhas do mito ariano, opressor
Homens na sala, meu tio depositando as armas na estante, me enchendo de pavor...
As inocentes piadas infames de negros, judeus, muçulmanos, orientais, índios e latinos, como se não fossemos também genes misturados...
como se não fossemos também discriminados
Mesmo sem saber, mesmo sem querer nem querer saber
mesmo inconscientemente vivendo numa redoma de ilusão
Me feria ver um mundo apartado em guetos
Algo me dizia que eu não via futuro
Favelas, distritos, conflito, o bairro dos ricos
O ovo da serpente e a semente do mal
Culto ao fascismo, fascínio do nazismo, Hitler, Stalin, Mussolini, Franco e Salazar, e todos os tiranos de todo lugar
Fizeram a história aprendida na escola...
E quase que passou em branco o Quilombo dos Palmares, saga de Zumbi,
Aprendemos mais Guerra do Paraguai
Chacina, assassinato, nódoa que não sai,
Enquanto isso Repórter Esso, Martin Luther King e o rei Classius Clay...
Eu vi as lutas todas, round por round, nocaute por nocaute
Muhammad Ali...
Por aqui... era enrustido... hipocrisia pura - a lenda do povo cordial...
Ainda bem que tudo mudou, (e) tinha que mudar
Meu país - o último da fila da abolição, o primeiro da classe em miscigenação...
Hoje eu consigo entender porque estrangeiros me fazem, sempre, estranhas perguntas: Where are you from? - Are you na Afghan? - Are you from Pakistan?
E sinto na pele o que querem dizer...
Deve ser a minha herança indígena no sangue, na cara, na pele vermelha
dourada de sol, sol do Brasil,
onde as mulheres são lindas e tardam a envelhecer
Eu preciso fazer um tributo a você,
a todos os amigos de todas as cores
que me quiserem bem, que me fizerem ser o que sou e desprezar a discriminação...
Ídolos da minha mocidade foram, são e serão... Ray Charles, Chuck Berry, Little Richards, Otis Reding, Jimmy Hendrix, Bob Marley, Stevie Wonder, Marvin Gaye, Sly & the Family Stone, Kool and the Gang... e por aqui, também, Jorge Ben - ou melhor, Benjor, Milton, Tim Maia, Baden e Gil.
Track Name: Verão de 59 (remix)
(Guilherme Arantes/Nelson Motta)

Chega de saudade
João cantou
nosso mundo mudou
nossa canção mudou de tom
um mundo novo
de amor e paz
nós fomos ser o mar
nós fomos ser a noite
fomos ser voz, violão, palavras doces,
nós fomos ser o sol
nós fomos ser a chuva de verão
na voz macia de João...

Chega de saudade
foi bom demais
mas o tempo não pára
e nem vai voltar atrás
nada de novo
vai ser melhor
que a memória de uma história
de uma juventude tão feliz
que até parece que foi sonho
parece que foi ontem
que seria sempre
mas passou
como essa dor há de passar...
Track Name: North shore (instrumental)
(Guilherme Arantes)

Instrumental